terça-feira, 14 de janeiro de 2014

CARTAS DE COTOVELO 2014 (10) - AUTORIA DE CARLOS ROBERTO DE MIRANDA GOMES.



Aproveito a oportunidade do veraneio em Cotovelo para fazer um alerta aos banhistas neste período de maior fluxo de pessoas nos banhos de mar. Primeiro, a maré de janeiro necessita de cautelas com a meninada, pois o refluxo quando ela está na preamar puxa tudo o que encontra na beira da praia, inclusive pode colocar em perigo as crianças com menos peso. Ademais disso, detectei que os pescadores de vara, exatamente com o fluxo e refluxo da maré, algumas vezes têm a sua linha partida, precisamente na parte mais perigosa, onde se encontra o chumbo e os anzóis. Ontem, ao levar um neto para o banho da tarde, tive o pé enroscado num resto de nylon, com a chumbada e um anzol. Tive sorte porque o dedo do pé ficou preso e logo puxei aquele objeto que, por pouco, não cravou o anzol. Por isso, é fundamental os cuidados para esse tipo de acidente, tanto por parte do pescador que teve a linha partida, para verificar se consegue resgatar o que ficou na praia, quando possível e dos banhistas quando forem entrar na água. Esse tipo de acontecimento é muito comum, como também encontrar restos de alvenaria semienterrada, causando o risco de algum acidente. Outro aspecto que tenho notado é que nos caminhos de acesso à praia, algumas pessoas sem educação doméstica, costumam deixar lixo e, pior que isso, quebram garrafas de vidro com enorme risco para os que passam descalços. Nas minhas caminhadas diárias na beira da praia, tenho o cuidado de, no retorno, trazer um saco com resíduos deixados pelos banhistas, colocando-o nas lixeiras que existem na rua para o recolhimento oportuno pelo caminhão da limpeza. Isso não custa nada, é um ato de cidadania e de amor à coisa pública, de uso comum.. É do conhecimento de alguns veranistas, que a escadaria e o corrimão de madeira em uma das alamedas de acesso à praia, precisamente da rua Herith Correia, foi por mim colocada - inicialmente em canos de pvc revestidos e que duraram mais de 10 anos. Agora substitui por corrimão de madeira de lei e espero que todos o preservem. Esse modesto equipamento é fundamental para as pessoas idosas, como hoje eu o sou. Mas ao tempo em que resolvi fazer o serviço, foi em respeito a um casal de idosos que morava logo na primeira casa da Avenida principal e que já são falecidos, que ficavam apenas a contemplar a vastidão marinha e com a escadaria passaram a por os pés na areia e na água. O mar é bem de todos e os acessos são componentes importantes para nosso deslocamento. Um último esclarecimento: não sou candidato a nada, mas apenas a continuar usufruindo dessa natureza exuberante que Deus nos deu inteiramente de graça!
 © 2014 MicrosoftTermosPrivacidadeDesenvolvedoresPortuguês (Brasil)

Nenhum comentário:

Postar um comentário